MX JAPAN

Sports Nutrition

A INDESEJÁVEL barriguinha! (O Tecido Adiposo)


COMO PERDER AQUELA “INDESEJÁVEL” BARRIGUINHA???

Primeiro, vamos entender o que é esta barriguinha!

Para entender por que emagrecemos ou engordamos é necessário pensar no BALANÇO CALÓRICO DIÁRIO!
Durante o dia nós GASTAMOS ENERGIA (atividades diárias, metabolismo, atividade física) e INGERIMOS ENERGIA (alimentos = calorias). É simples: para emagrecer, devemos ingerir menos do que gastamos. PONTO. Por definição, vamos aceitar que a “barriguinha” (gordura subcutânea, tecido adiposo) é formada por CALORIAS INGERIDAS E NÃO GASTAS. Você comeu, não gastou e seu corpo guardou!
                                         Efeitos:
E agora??? Como ACABAR com esse estoque energético???
Bom, preciso dizer uma coisa:
NÃO!
NÃO É SÓ EXERCÍCIO AERÓBIO QUE EMAGRECE!
Vamos aproveitar para derrubar alguns mitos…
Como escrevi anteriormente, gastamos energia diariamente. Tem gente que emagrece sem ir para a academia, só fazendo dieta (ou seja, comendo menos). A academia, o clube, a natação, a bicicleta, a aula de ginástica, a musculação, etc, são FATORES ADICIONAIS DE GASTO ENERGÉTICO. O emagrecimento vai depender do QUANTO a pessoa vai INGERIR. Repetindo: se ingerir MAIS do que gastou, não importa o quanto gastou: VAI ENGORDAR! Agora, se ingerir MENOS, não importa COMO GASTOU: VAI EMAGRECER.
PORÉM …
De todos esses exemplos, SÓ A MUSCULAÇÃO GARANTE AUMENTO DE MASSA MUSCULAR! O que eu quero dizer com isso?
Quero dizer que: caminhar, correr, pedalar, nadar, praticar aulas de ginástica são muito eficientes para gastar energia (sem falar que podem vir a ser individualmente motivantes). Mas se você PÁRA de fazer, você PÁRA de queimar calorias. Sendo assim, estas atividades possuem UM FATOR EMAGRECEDOR.
Com a MUSCULAÇÃO você gasta energia enquanto treina, se alimenta adequadamente e descansa adequadamente para ganhar músculos. O fato de TER MAIS MÚSCULOS faz com que você gaste MAIS CALORIAS EM REPOUSO. Portanto possui DOIS FATORES EMAGRACEDORES.
Concluindo: NÃO SE DESEPERE – NÃO FAÇA DIETAS MALUCAS – NÃO SEJA VÍTIMA DE REMÉDIOS MILAGROSOS! E o mais importante, TENHA PACIÊNCIA! Mesmo porque, leva tempo ACUMULAR O TECIDO ADIPOSO. Assim como leva tempo queimar as calorias!
SÓ DEPENDE DE VOCÊ, DA SUA FORÇA DE VONTADE!
MEXA-SE; CUIDE-SE…
E então, vamos treinar???
*OBS: Veja outras materias publicadas no BLOG para obter maiores detalhes. BONS TREINOS!!!

O tecido adiposo é um tipo especial de tecido conjuntivo que se caracteriza pela presença de células especializadas em armazenar lipídios, conhecidas como adipócitos. Os lipídios funcionam como reservas energéticas e calóricas, sendo utilizadas paulatinamente entre as refeições.

Além desta importante função, os adipócitos auxiliam na manutenção da temperatura corpórea, na formação dos coxins adiposos, além de apresentarem distribuição diferenciada no corpo do homem e no corpo da mulher, ligadas as características sexuais secundárias.

Existem 2 variedades de tecidos adiposos: o tecido adiposo unilocular e o multilocular. No tecido adiposo unilocular, os adipócitos armazenam o lipídio em uma gotícula única, que ocupa quase todo o espaço celular, o que é marcante visto que estas células podem alcançar 100?m de diâmetro. Nos preparados histológicos comuns, o local ocupado pela gotícula de lipídio geralmente está vazio, pois os processos de desidratação por álcool ou acetona removem as gorduras da amostra.

Os adipócitos são sustentados por uma trama de fibras reticulares e envolvidos por uma rede vascular desenvolvida. Os adipócitos não se dividem num indivíduo adulto, o crescimento do tecido se dá principalmente pelo acúmulo de lipídio nas células adiposas já existentes e formadas durante a vida embrionária e num período curto após o nascimento.
Além do tecido adiposo unilocular, também conhecido como tecido adiposo amarelo, observa-se também o tecido adiposo multilocular ou pardo.

Este tipo de tecido adiposo, ao contrário da gordura amarela que pode ser encontrada espalhada no organismo, só é observada em fetos humanos recém-nascidos ou com certa abundância em animais hibernantes. Os adipócitos da gordura parda acumulam lipídios na forma de várias gotículas espalhadas pelo citoplasma, e cercada por uma quantidade maior de citoplasma, quando comparada ao adipócito unilocular.

Uma outra característica importante é a abundância em mitocôndrias, que são as responsáveis pela coloração parda do tecido.
A principal função do tecido adiposo multilocular é gerar calor. Através de uma proteína específica nas mitocôndrias destes adipócitos, a energia gerada pela cadeia de elétrons e que produz ATP em outras situações, aqui é convertida em calor, que servirá para aquecer os recém nascidos ou acordar os animais hibernantes.

O conceito de que os adipócitos são células secretórias surgiu nos últimos anos. Os adipócitos sintetizam e liberam uma variedade de peptídeos e não-peptídeos, bem com expressam outros fatores além de sua capacidade de depositar e mobilizar triglicerídios, retinóides e colesterol. Estas propriedades permitem uma interação do tecido adiposo como outros órgãos, bem como outras células adiposas. A observação importante de que adipócitos secretam leptina como o produto do gene ob estabeleceu o tecido adiposo como um órgão endócrino que se comunica com o sistema nervoso central.

1. Lipase lipoprotéica (LPL)
A LPL é o regulador mais importante para a deposição dos triglicerídeos.

2. Estimuladora da acilação (ASP)
O adipócito humano secreta 3 proteínas da via alternativa do complemento: C 3,B e fator D (adipsina) que interagem extracelularmente para produzir um peptídeo de 77 aminoácidos, a ASP (5)
A insulina aumenta a secreção da ASP, o que seria de se esperar pela ação concomitante da LPL e ASP. A expressão da ASP sendo maior no tecido subcutâneo do que no visceral, o tecido adiposo do omento teria uma capacidade limitada para impedir que os ácidos graxos cheguem ao fígado, o que poderia contribuir para as anormalidade metabólicas observadas na obesidade visceral

FATORES SECRETADOS COM FUNÇÃO ENDÓCRINA
A atividade da aromatase P450 no tecido adiposo é importante para a produção de estrogênios
Com efeito, a estrona que é o segundo estrogênio predominante na circulação na mulher pré-menopausal e o predominante após a menopausa, é em sua maior parte derivada do metabolismo do estradiol secretado pelo ovário e da aromatização da androstenediona no tecido adiposo, antes da menopausa, e quase exclusivamente da aromatização deste andrógeno secretado pela adrenal, após a menopausa.
No homem, a conversão periférica da testosterona ao estradiol e da androstenediona a estrona estão aumentado na obesidade, bem como os correspondentes níveis circulantes

1. Leptina

A leptina é o produto do gene da obesidade (ob) que é expresso nos adipócitos. Estudos em roedores sugeriram que a leptina age como um fator de sinalização do tecido adiposo para o sistema nervoso central, regulando a ingestão alimentar e o gasto energético e, assim, fazendo a homeostase do peso corporal e mantendo constante a quantidade de gordura

2. Angiotensinogênio
O angiotensinogênio, sintetizado primariamente no fígado, é também secretado em abundância pelo tecido adiposo, onde a expressão gênica é regulada pelos glicocorticóides. A expressão do angiotensinogênio é similar na massa visceral e subcutânea. O angiotensinogênio é clivado pela renhia à angiotensina I e esta convertida a angiotensina II pela enzima de conversão da angiotensina, ambas as enzimas também expressas no tecido adiposo.

O tecido adiposo Marrom trata-se de um tipo de gordura que tem a cor marrom devido ser rica em metais como o ferro, e é 10 vezes aproximadamente mais termo-calórico do que a gordura branca. Se considerarmos pássaros ou animais migratórios, que possuem alta concentração deste tipo de gordura, perceberemos que esses pássaros chegam a cruzar continentes sem escalar em qualquer área do percurso, devido a eficiência deste tecido adiposo marrom. O mundo cientifico tem estudado muito este tipo de tecido altamente energético com fins terapêuticos futuros, principalmente as células tronco que podem ser aplicados em humanos. Tecido Adiposo Marrom pode agir para combater a obesidade, pela queima de calorias para produzir calor, enquanto a gordura branca atua como um armazenar de energia.

A gordura marrom funciona como um dissipador de glicose. A prática de uma alimentação correta e exercícios pode levar a novas abordagens para controlar desordens metabólicas, tais como Obesidade e Diabetes.

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 2012/10/13 by in NUTRIÇÃO (Dicas).
%d bloggers like this: